terça-feira, 1 de março de 2011

Introdução à Política de Aristóteles

Aristóteles deu início a criação de suas teorias políticas a partir do momento que tornou-se receptor de Alexandre ‘’O Grande’’. Segundo o criador, todas as outras ciências estão subordinadas a política dentro de uma cidade, já que em sua opinião esta é a mais suprema. Considerado o primeiro grande mentor de coisas públicas, dizia também que não muito adiantava o estudo da política para aqueles que dispunham de pouca experiência, como os jovens, por exemplo, e assim tornavam esse estudo supérfluo. Considerava como tarefa da política encontrar a melhor forma de governo, instituições, modelos a fim de propiciar a felicidade coletiva. O mesmo acreditava que o Estado era constituído tal qual a uma associação, já que todo e qualquer tipo de associação têm como finalidade um bem. Com isso dizia ser impossível conceber um individuo sem o Estado. Constatando assim que o homem é um animal político, logo, tem necessidade natural de conviver em sociedade. Subentende-se que a comunidade política se dá naturalmente, segundo a própria tendência que os seres humanos têm de se agruparem. Para o autor, das aldeias formam-se cidades e daí por diante com exclusiva finalidade que é a virtude para o bem comum. Aristóteles aceitava a escravidão, considerando- a desejável se estes o fossem por natureza. Então a satisfação de todas as necessidades é proveniente do Estado, já que o homem naturalmente animal e socialmente político não alcança a perfeição sem a sociedade deste. Tornando a coletividade superior ao indivíduo e concluindo que o bem comum é superior ao bem particular.



Tayane Barcelos

0 comentários:

Seguidores do Blog (Google+)

Ocorreu um erro neste gadget
Facebook Twitter Delicious Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha | Adapted by Demetryus